PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Fármaco para tratar esquizofrenia pode ser hipótese no combate ao cancro
2012-06-03
Fonte:  Eurekalert

Um medicamento antipsicótico usado para tratar a esquizofrenia pode ajudar a tratar o cancro, atuando diretamente sobre as células-tronco cancerígenas, ajudando-as a diferenciar-se em tipos celulares menos agressivos.

Num estudo publicado na revista Cell Press, os investigadores da Universidade McMaster, no Canadá, explicam ter analisado centenas de compostos, a fim de identificar alguns que inibissem seletivamente as células estaminais humanas cancerígenas.

Os dados apurados permitiram a identificação de cerca de 20 potenciais medicamentos anticancerígenos que atuam diretamente sobre as células-tronco, sendo o mais promissor um fármaco antipsicótico, a tioridazina, utilizado no tratamento da esquizofrenia.

O fármaco não mata as células estaminais do cancro, mas estimula a sua diferenciação, a fim de evitar a possibilidade de uma auto-renovação das células.

Nos estudos utilizados, os pesquisadores mostraram que a tioridazina elimina as células-tronco de leucemia sem afetar as células-tronco de sangue saudáveis.

Perante os resultados, a equipa prepara agora um ensaio clínico com a tioridazina, em combinação com o padrão de fármacos já utilizados no tratamento da leucemia mieloide aguda.
 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
 
 
 
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
 
 
 
 
 
 
26 Abril
A 25.ª edição do Porto Cancer Meeting está agendada para os dias 26 e 27 de abril, subordinada ao...
09 Maio
De 9 a 11 de maio, realizam-se as XIX Jornadas de Pediatria de Évora, subordinadas ao tema...
10 Maio
O 3.º Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC) realiza-se...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.