PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Transplantes duplicam risco de cancro no futuro
2011-11-09
Fonte: Health News Daily

Os doentes sujeitos a transplante têm um risco duas vezes mais elevado de virem a desenvolver algum tipo de tumor cancerígeno no futuro, conclui um estudo do Instituto Nacional de Cancro, nos Estados Unidos.

As conclusões que associam um maior risco de cancro à realização de transplantes surgem após uma análise de dados clínicos de mais de 175.000 doentes que tinham sido sujeitos a uma intervenção deste tipo.

Depois de analisados os dados, os pesquisadores norte-americanos chegaram à conclusão de que grande parte dos indivíduos avaliados desenvolveu algum tipo de cancro depois de terem realizado um transplante de órgão, sendo a probabilidade da doença duas vezes superior para estes doentes, quando comparada com os que nunca recorreram a esse tipo de cirurgia.

Os especialistas salientam que o aumento do risco de cancro surge, em parte, devido aos medicamentos que são necessários administrar após um transplante, para evitar a rejeição do órgão transplantado, os quais inibem a acção do sistema imunológico e podem elevar o risco de desenvolvimento da doença em consequência da ocorrência de infecções orgânicas.

Em alguns casos, os imuno-supressores podem actuar como agentes cancerígenos e contribuir directamente para o crescimento de células tumorais, sugerem ainda os investigadores.
 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28
 
 
 
 
21 Fevereiro
O Fórum Cancro Pediátrico 2018 realiza-se no dia 21 de fevereiro, em Lisboa. A iniciativa é...
22 Fevereiro
O 26.º Encontro de Pediatria, organizado pela ASIC - Associação de Saúde Infantil de Coimbra,...
24 Fevereiro
O 4.º Seminário de Oncologia Pediátrica, organizado pela Fundação Rui Osório de Castro, realiza-se...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.