PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Biobanco do Instituto de Medicina Molecular de Lisboa reúne milhares de amostras de sangue, osso, saliva e tumores
2017-10-10
Fonte: press release

Sangue, osso, saliva e tumores estão reunidos em milhares de amostras guardadas no biobanco do Instituto de Medicina Molecular (iMM) de Lisboa, para o qual as pessoas são convidadas a doar mais sangue numa campanha no fim do mês.

Criado há seis anos, o biobanco do iMM não é um simples armazém de amostras biológicas, é mais do que isso, nas palavras do codiretor Sérgio Dias.

Trata-se de uma estrutura que, ao recolher e guardar essas amostras, pretende facilitar o trabalho dos cientistas com "interesse por investigação biomédica", possibilitando-lhes o acesso "a uma quantidade de amostras que lhes permita fazer comparações para estudos mais completos", explicou o responsável.

O biobanco reúne não só amostras biológicas - como sangue, osso, saliva, soro, urina, ADN, líquido de cartilagens e tecidos tumorais - de pessoas saudáveis, mas também de doentes. E nas doenças, as mais variadas, incluem-se cancros, doenças reumatológicas e doenças neurológicas, como demências, Parkinson e Alzheimer.

Ao todo são mais de 160 mil amostras doadas por mais de 15 mil pessoas.

O iMM promove regularmente campanhas de recolha de amostras de sangue em empresas, associações e mesmo na Faculdade de Medicina de Lisboa, à qual o instituto está agregado, para ter "controlos saudáveis" de amostras biológicas, referiu Sérgio Dias.
 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
 
 
 
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
 
 
 
 
 
 
26 Abril
A 25.ª edição do Porto Cancer Meeting está agendada para os dias 26 e 27 de abril, subordinada ao...
09 Maio
De 9 a 11 de maio, realizam-se as XIX Jornadas de Pediatria de Évora, subordinadas ao tema...
10 Maio
O 3.º Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC) realiza-se...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.