PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Diagnóstico de cancro infantojuvenil demora em média 100 dias no Brasil
2015-07-31
Fonte: Segs

Um estudo realizado pelo diretor da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (Sobope), Gustavo Neves, conclui que o tempo médio de diagnóstico de cancro numa criança no Brasil é atualmente de 103,25 dias, desde o início dos sintomas.

O investigador refere que, devido à evolução rápida dos tumores infantojuvenis (que afetam crianças dos 0 aos 19 anos de idade), o diagnóstico precoce é fundamental para garantir uma taxa de cura elevada. 

Gustavo Neves aponta a falta de experiência e preparação dos profissionais, que não estão familiarizados com os sintomas iniciais destes tumores, como um dos principais fatores que comprometem o tratamento. 

“O diagnóstico precoce está intimamente relacionado com a capacidade do pediatra em conhecer os diferentes tipos de cancro na infância, aplicá-los na sua lista de diagnósticos diferenciais e pensar na possibilidade para, posteriormente, encaminhar a criança para o especialista”, refere o diretor da Sobope.

O investigador defende a necessidade de abordar a temática da oncologia pediátrica durante o internato e formação dos clínicos.

“O cancro na infância não tem sinais ou sintomas específicos. A vivência e a ênfase no diagnóstico poderão preparar os médicos a pensar no cancro, embora seja um diagnóstico de exceção. Aulas teóricas isoladas não são eficazes”, considera Gustavo Neves.
 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30
 
 
01 Julho
No dia 1 de julho, a Fundação Rui Osório de Castro (FROC) organiza o seu evento anual de angariação...
22 Setembro
A 22 de setembro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) irá organizar um evento onde a realidade...
26 Outubro
De 26 a 29 de outubro, decorrer o 14º Congresso Nacional de Oncologia, sob o tema “Oncologia na Era...
banner
© 2017PIPOP - Todos os direitos reservados.