PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Glicose pode detetar cancro através de nova técnica de imagem
2013-07-25
Fonte: Serviço Nacional de Saúde britânico

Um estudo recente chegou à conclusão de que o açúcar comum utilizado para produzir chocolates, refrigerantes e outros alimentos doces, pode ajudar a detetar o cancro.

Cobaias de laboratório receberam uma injeção de glicose e, em seguida, foram sujeitas a uma nova técnica de scan, designada por GlucoCEST, semelhante à ressonância magnética. A técnica foi projetada para observar o aumento do nível de ingestão de glicose, uma característica dos tecidos cancerígenos.

A pesquisa mostrou que a técnica GlucoCEST revelou um desempenho semelhante à técnica de imagem padrão usada para detetar o tecido cancerígeno, a PET, além de concluir que a mesma também evita a necessidade de utilizar a glicose marcada radioativamente, o que significa que pode ser usada com mais frequência e em mulheres grávidas e crianças pequenas.

O método "tem sido testado em vários pacientes com cancro, com sinais de sucesso", no entanto, os resultados ainda não são claros e serão necessários novos ensaios em humanos para determinar se a técnica pode ser uma ferramenta útil para o diagnóstico de cancro.

O estudo foi realizado por pesquisadores do Colégio Universitário de Londres e de outros centros de pesquisa no Reino Unido, contando ainda com o financiamento de várias entidades britânicas, tendo sido publicado numa edição provisória da revista Nature Medicine.

Os resultados observados em ratos de laboratório, embora ainda num estágio inicial, sugerem que a técnica glucoCEST pode ser uma nova forma de identificar e monitorizar o tecido do tumor, tendo ainda como vantagens ser mais barata do que os exames de PET e não utilizar a glicose marcada radioativamente. 

Os cientistas reforçam que há limitações que têm de ser superadas, como, por exemplo, o facto de a intensidade do campo magnético utilizada na sua ressonância magnética ser maior do que nas atuais máquinas de ressonância.

Estes primeiros resultados são suscetíveis de conduzir a uma investigação mais aprofundada da técnica para a deteção de tumores e a pesquisa ajudará a determinar se a técnica realmente poderia vir a tornar-se numa ferramenta útil no tratamento do cancro.

 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
 
 
 
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
 
 
 
 
 
 
26 Abril
A 25.ª edição do Porto Cancer Meeting está agendada para os dias 26 e 27 de abril, subordinada ao...
09 Maio
De 9 a 11 de maio, realizam-se as XIX Jornadas de Pediatria de Évora, subordinadas ao tema...
10 Maio
O 3.º Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC) realiza-se...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.