PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Hospital de Alabama reduz erro sobre dosagem de fármacos em crianças com cancro
2013-04-25
Fonte: Children’s of Alabama

Especialistas do Centro Alabama para o Cancro Infantil e doenças do sangue do Hospital Infantil de Alabama, nos Estados Unidos, deram a conhecer os resultados de um estudo que representa um grande avanço nos esforços para melhorar a qualidade das práticas de quimioterapia em crianças com cancro.

O estudo, recentemente publicado online na revista Blood Pediatric and Cancer, resulta de um projeto de quatro anos que visa a melhoria de qualidade dos tratamentos de quimioterapia. 

Os autores do trabalho descobriram, através de uma série de dados padronizados de quimioterapia, da forma de administrar as dosagens e dos elementos de controlo cruzados, que a dosagem do fármaco administrado neste tipo de tratamento apresenta uma taxa de erro efetiva de 0,18%. 

Os investigadores salientam que 92% dos erros foram intercetados antes de chegarem ao paciente, mas nenhum erro causou danos às crianças.

Os cientistas estão agora a trabalhar com médicos, enfermeiros e farmacêuticos do centro, a fim de garantir a redução da taxa de erro. 

"O nosso trabalho ainda não está feito e os nossos esforços vão continuar. O objetivo continua a ser atingir zero erros. Nós publicámos os resultados, sucessos e técnicas na esperança de que outros centros de tratamento de cancro sigam o nosso exemplo e obtenham sucessos similares", sublinharam os investigadores.
 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
 
 
 
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
 
 
 
 
 
 
26 Abril
A 25.ª edição do Porto Cancer Meeting está agendada para os dias 26 e 27 de abril, subordinada ao...
09 Maio
De 9 a 11 de maio, realizam-se as XIX Jornadas de Pediatria de Évora, subordinadas ao tema...
10 Maio
O 3.º Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC) realiza-se...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.