PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro


Punições severas na infância aumentam risco de cancro nas crianças
2012-11-15
Fonte: Universidade Plymouth

Os pais que dão castigos severos aos seus filhos e lhes batem com força podem colocá-los em maior risco de desenvolver cancro, doenças cardíacas e asma.

A punição severa na infância - incluindo gritos - aumenta o risco de doenças na vida adulta, de acordo com psicólogos da Universidade de Plymouth, no Reino Unido.

Uma pesquisa publicada no Journal of Behavioral Medicine refere que a punição dura provoca stress e o aumento do stress pode, então, provocar mudanças biológicas. As conclusões foram retiradas de uma avaliação de 700 pessoas na Arábia Saudita, país onde bater nas crianças é considerado aceitável.

O estudo conclui que os pacientes que sofriam com cancro, asma e doenças cardíacas eram significativamente mais propensos a dizer que tinham sido alvo de punições duras durante a infância.

"O stress precoce na forma de trauma e abuso é conhecido por criar mudanças a longo prazo que predispõem a doenças mais tarde” e a ”pesquisa acrescenta uma nova perspetiva sobre a crescente evidência de que o uso de castigos corporais pode contribuir para o stress infantil", referem os pesquisadores.

Os investigadores alertam os pais para evitar punições severas, como gritos e palmadas excessivas.
 
Notícias relacionadas


voltar
STQQSSD
 
 
 
1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28
 
 
 
 
24 Fevereiro
O 4.º Seminário de Oncologia Pediátrica, organizado pela Fundação Rui Osório de Castro, realiza-se...
15 Março
O III Congresso Internacional de Imagem Médica e Radioterapia realiza-se em Castelo Branco, entre...
16 Março
O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro irá organizar, em Coimbra, no dia 16...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.