PT
Pesquisa
Um projecto da Fundação Rui Osório de Castro
 
   

Os Cuidados Paliativos definem-se, assim, como uma resposta activa aos problemas decorrentes da doença prolongada, incurável e progressiva, na tentativa de evitar o sofrimento e garantir a máxima qualidade de vida possível aos doentes e às suas famílias. São cuidados de saúde activos e rigorosos, que combinam ciência e humanismo.

A Equipa de Cuidados Paliativos assume um papel fundamental neste percurso doloroso, sendo necessário procurar pessoal especializado nesta área: médicos e enfermeiros, psicólogos e psiquiatras, mas também assistentes sociais, nutricionistas, educadores de infância e professores.

O Serviço de Cuidados Paliativos na Infância inclui apoio à família, prestado por equipas multidisciplinares e unidades específicas de cuidados paliativos, em internamento ou no domicílio e tem como princípios fundamentais:

  • Minimizar a dor e o desconforto da criança;
  • Promover um processo de tomada de decisão compartilhada;
  • Garantir uma comunicação adequada entre equipa, criança e família;
  • Assegurar um contexto e ambiente favoráveis aos cuidados das crianças;
  • Reconhecer o direito da criança e da família independentemente da diversidade cultural e respeitar as suas crenças;
  • Desenvolver a sua actividade através de uma equipa multidisciplinar, atendendo sempre às necessidades do doente;
  • Focar o cuidado na criança e na sua família.


voltar
STQQSSD
 
 
 
 
 
 
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30
 
 
 
 
 
 
26 Abril
A 25.ª edição do Porto Cancer Meeting está agendada para os dias 26 e 27 de abril, subordinada ao...
09 Maio
De 9 a 11 de maio, realizam-se as XIX Jornadas de Pediatria de Évora, subordinadas ao tema...
10 Maio
O 3.º Congresso Internacional da Associação Portuguesa de Investigação em Cancro (ASPIC) realiza-se...
banner
© 2018PIPOP - Todos os direitos reservados.